Clima de chuva traz grandes prejuízos as cidades afetadas

Com o clima de chuva cidades estão em estado de alerta

O problema das enchentes passou a ser algo muito comum na vida das populações, nos últimos meses famílias ficaram desalojadas e desabrigadas por conta das enchentes.

Devido a quantidade de chuva nos últimos dias moradores que vivem em áreas de risco como morros ficaram atentos aos sinais de possíveis novos deslizamentos.

Moradores que moram em morros correm um risco muito grande, pois chuvas constantes traz grandes consequência como pontos de deslizamentos, quedas de barreiras e alagamentos.

Existem vários serviços de assistência a população em casos de emergência. Uma das principais instituições responsável pelo monitoramento das áreas de risco é a Defesa Civil.

Áreas de risco são regiões onde é recomendada a não construção de casas ou instalações, pois são muito expostas a desastres naturais, como desabamentos e inundações.

Mas devido as condições financeiras de moradores que não tem para aonde ir, infelizmente essas regiões acabaram crescendo constantemente nos últimos 10 anos.

No Brasil, vêm sendo realizados vários projetos no sentido de reestruturação de algumas áreas e conscientização da população.


Mas o maior perigo está localizado em áreas de risco como encostas de morros inclinados ou à beira de córregos.

Mas por que as enchentes ocorrem? É possível combatê-las?

Com o clima de chuva cidades estão em estado de alerta

Existem dois tipos de causas principais: as naturais e as antrópicas, pois trata-se de um fenômeno comum na natureza, mas que é intensificado pela ação humana .

Causas naturais:

Em geral, os rios perenes – isto é, aqueles que nunca secam durante o ano – costumam ter dois tipos de leito: um menor e principal, por onde a água

corre durante a maior parte do tempo, e um maior que é inundado apenas em períodos de cheias.

 Causas antrópicas:

É a interferência humana sobre os cursos d’água, provocando enchentes e inundações, ocorre das mais diversas formas.

Em casos extremos, porém menos comuns, tais situações podem estar relacionadas com rompimentos de diques e barragens, o que pode causar sérios danos à sociedade.

(Como por exemplo o caso de Mariana e de Brumadinho) Mas, quase sempre, essa questão está ligada ao mau uso do espaço urbano.

Sabemos que a chuva e as enchentes podem transmitir uma série de doenças, e por isso, deve-se evitar entrar em contato com a água, especialmente durante períodos de enchente.

As principais doenças transmitidas pelo contato com a água das enchentes são:

*Leptospirose

*Malária

*Micose

*Cólera

*Toxoplasmose

*Febre tifoide

Para evitar que essas doenças aconteçam durante e após as enchentes, é recomendado evitar entrar em contato com a água, pois pode estar

contaminada, e quando a água baixar, lavar com cloro tudo o que foi molhado, pois assim é possível eliminar possíveis microrganismos.


É preciso também usar repelente nos dias a seguir as enchentes, e só beber água clorada ou filtrada, comer alimentos que não tenham entrado em contato com essas águas sujas.

Em alguns locais, chove mais e tem-se uma maior disponibilidade natural de água; em outros, as secas são mais frequentes e a escassez hídrica torna-se um problema a ser enfrentado.

Mas, afinal, o que está causando o clima de chuva?

Fenômeno El Niño e La Niña pode ser a causa do clima de chuva
mapa fenomeno El Niño

Segundo o INMET que é o órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ao qual tem o principal objetivo de prover informações meteorológicas à sociedade brasileira, informa que tentar entender o clima não é fácil.

Compreender as causas para os diversos eventos meteorológicos é ainda mais complicado.

Mas podemos citar alguns fatores climáticos que interferem nesse processo, como as massas de ar no país.

Elas ajudam a controlar os regimes de chuvas em várias regiões, bem como distribuem em maior ou menor grau o regime pluviométrico nas diferentes áreas do país.

Temos também os fenômenos El Niño e o La Niña, por exemplo, que são fatores cíclicos que ocorrem em intervalos irregulares, geralmente de dois a sete anos.

Esses fatores alteram toda circulação pluviométrica e faz com que a cada ano aconteçam chuvas com muita intensidade causando tragédias e sofrimento em diversas áreas do país.

Estas informações são alcançadas por meios de monitoramentos, análise e previsões de tempo e de clima, que se fundamentam em pesquisa aplicada, trabalho em parceria e, compartilhamento do conhecimento, com ênfase em resultados práticos e confiáveis.

Segundo o INMET já são um total de 58 cidades em estado de alerta por conta do clima de chuva

Clima de chuva traz grandes enchentes em 58 cidades

Segundo o INMET nos últimos meses 58 cidades do Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul estão em estado de alerta por conta do clima de chuva.

O INMET informou também que nestas cidades podem ocorrer chuvas de 30 a 60 milímetros por hora ou 50 a 100 milímetros por dia.

De acordo com o órgão, foi divulgado um comunicado para a retirada de mais famílias ribeirinhas nos municípios de Lagoa Alegre, Cabeceiras do Piauí, Barras, Batalha e Esperantina.

O número de famílias que deixaram a área de risco nessas cidades é de 70.

As enchentes geram é um grave problema principalmente nos grandes centros urbanos.

Geralmente, sua causa está relacionada com a acumulação da água das chuvas sem a existência de meios necessários para o seu escoamento.

Com a ajuda do INMET que auxilia na meteorologia divulgando sempre as áreas de risco hoje fica muito mais fácil poder se prevenir e tentar amenizar os desastres causados pelos riscos de enchentes e chuvas excessivas.

Portanto, o problema das enchentes precisa ser combatido antes mesmo do período de chuvas, com incentivos públicos que visem à solução de sistemas eficientes de drenagem,

e a avaliação das zonas de risco nas proximidades de rios e a ampliação de programas de conscientização pública, a fim de diminuir o descarte irregular de lixo nas ruas das cidades.

Veja outros posts

Acesse nosso site

De a sua opinião sobre oque você achou sobre o post

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Gostou deste post ?

Seja um colaborador nos ajude a divulgar esse post compartilhando nas redes sociais para que mais pessoas sejam informadas da forma correta.

Posts mais recentes

Nos ajude compartilhando nossa fan page
Receba informações sobre noticias e curiosidades.